8º CINECULT

CineCult Ambiental: O debate da crise ambiental na sociedade vem se expandindo desde a década de 1980. A exemplo de novos espaços de veiculação das questões ambientais, surgiram os festivais de cinema ambiental. Apesar de uma aparência homogênea, o debate é bem divergente, múltiplo e conflituoso, onde várias problematizações se fazem necessárias sobre as representações relacionadas à temática ambiental, bem como a explicitação dos conflitos socioambientais, reflexões sobre a questão da ‘água’, ‘extrativismo’, ‘povos e lugares’ etc. Tudo com o objetivo de encontrar as lacunas e os pontos de partida para a emancipação e equilíbrio socioambiental na sociedade contemporânea.

O termo “Cinema Ambiental” é utilizado em diversos contextos, suscitando interesses atinentes a grupos diversos, e as concepções de Cinema Ambiental dependem das concepções ambientais dos sujeitos que a denominam, sendo que, nos festivais, diversos critérios se fazem presentes. Por fim, há um grande reconhecimento sobre o potencial educador dos filmes ambientais, na perspectiva de uma Educação Ambiental Crítica. Assim, o “CineCult Ambiental” do mês de agosto apresenta o documentário “O SAL DA TERRA”.

Sinopse:
Nos últimos 40 anos, o fotógrafo Sebastião Salgado tem viajado através dos continentes, aos passos de uma humanidade sempre em mutação. Ele testemunhou alguns dos principais eventos da nossa história recente; conflitos internacionais, a fome e o êxodo. Ele agora embarca na descoberta de territórios imaculados, da flora e da fauna selvagem e de paisagens grandiosas como parte de um enorme projeto fotográfico. Uma homenagem à beleza do planeta.

Detalhes:
Dirigido por Juliano Ribeiro Salgado e Win Wenders, o documentário foi lançado no Brasil em setembro de 2014, envolvendo o Brasil, a França e a Italia na produção. Seu título original é “Le Sel de la Terre”. Não recomendado para menores de 12 anos, e com duração de 110min.

O longa é quase uma biografia do fotógrafo Sebastião Salgado. No entanto, foi escolhido para esta edição temática do CineCult por conta do trabalho ambiental realizado por ele no Instituto Terra e seu ensaio fotográfico intitulado ‘Gênesis’, que foi considerado por Sebastião como sua homenagem ao planeta. Depois de todo um relato de tristeza perante várias situações de conflitos socioeconômicos e ambientais, ele nos mostra que ainda é possível reverter nossa situação de declínio socioambiental.

Após a exibição, convidamos todos a participar de uma conversa sobre o tema meio ambiente, com a mediação do Prof. Dr. Alexandre caldeirão, que possui especialização na área.

Palestra virtual com Sofia Favero

Na quinta-feira, 25 de agosto, às 15h, foi realizada uma palestra, através do Skype, com a criadora da página da rede social Facebook e coordenadora do EducaTrans, Sofia Favero, na sala 207 do Campus Jaguarão da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). O evento foi uma iniciativa do curso de Produção e Política Cultural. A atividade tem como público alvo alunos do curso, demais integrantes da comunidade universitária, fazedores de cultura, educadores, ativistas e demais interessados.

Curso – Museus: Conceitos e Pré-conceitos

Para ampliar o repertório dos estudantes do bacharelado em Produção e Política Cultural sobre temas extracurriculares, foi realizado na quarta-feira, 24 de agosto, o curso: Museus – Conceitos e Pré-conceitos. Foram no total serão 30 vagas, 12 destinadas aos bolsistas do bacharelado e 18 para a comunidade acadêmica. O evento aconteceu no Laboratório de Cultura Material e Arqueologia do Campus Jaguarão da Universidade Federal do Pampa (Unipampa).

De acordo com Morates, os discursos patrimoniais e históricos focam-se em elementos dos setores mais proeminentes econômica e politicamente. “Na busca de ultrapassar essa perspectiva, o curso consiste em estabelecer um diálogo sobre as mudanças dos museus, seus conceitos e pré-conceitos, e neste sentido desenvolver a consciência de que da formulação das identidades, hoje, se dá em processos transitórios, instáveis, na dualidade memória/esquecimento, e que junto com a identidade a cultura se reconstrói continuadamente”, explicou o museólogo.As inscrições devem ser feitas pelo e-mail ppcpet@gmail.com, enviando o nome completo do interessado. O curso será ministrado pelo museólogo da Unipampa, Lucas Morates e coordenado pela professora, Carla Daniela Rabelo Rodrigues.

Segundo o palestrante, a partir desta ótica, não cabe mais ao museu como meio de comunicação, celebrar uma única memória, nem permanecer exercendo o papel que lhe coube historicamente de espaço voltado para pedagogia nacionalista. “Ao entender essas transformações contemporâneas, talvez o museu possa assumir a função de constituir-se em espaço no qual a sociedade projeta, repensa e reconstrói permanentemente as memórias e identidades coletivas”, finalizou ele.