Participações do PET-PPC em eventos científicos: SIEPE/UNIPAMPA e SICCAL/USP

Nos dias 6, 7 e 8 de novembro de 2018 foi realizado o 10º Salão internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE), evento que tem como proposta apresentar as formas de produção do conhecimento expostos pelos alunos dos dez campi da UNIPAMPA. O PET Produção e Política Cultural participou do evento com três bolsistas que apresentaram trabalhos orientados pela tutora do grupo Profa Dra Carla Rabelo. Além dos trabalhos, houve exposição das atividades do grupo PET pelo bolsista Thiago Godoy, e ainda apresentação da modalidade de Projeto de Ensino pela bolsista Athemis Fonseca. No dia 6, houve apresentação do trabalho proposto pelas bolsistas Nathalia e Camila, com apresentação de Thiago Godoy, que teve como tema; “CINECULT – AMÉRICA LATINA: A PRÁTICA DE CINEMA DA UNIVERSIDADE PARA AS ESCOLAS PÚBLICAS”. Proposta voltada à produção cinematográfica da América Latina que representa o contexto político, social, econômico e cultural da região. O trabalho levou em consideração a II Semana Integrada LGBTQ+, expondo toda sua particularidade e sua metodologia de abrangência da comunidade externa, algo elogiado pela banca presente que ressaltou a dificuldade da inclusão da comunidade externa nos projetos realizados dentro dos muros da universidade. Portanto, o trabalho ganhou destaque por ser executado fora da universidade com presença de outros públicos, além do acadêmico. Para os dias subsequentes, as tarefas de responsabilidade do bolsista Thiago Godoy se concentraram no dia 8/11, começando a partir das 10 da manhã com outras duas apresentações. A primeira foi exposição do trabalho sobre “Semana LGBTQ+: das políticas públicas ao close certo’’. Apresentação das duas edições do evento que dura 1 semana completa e compõe palestras sobre saúde da comunidade LGBT, políticas públicas e linguagens artísticas: a peça Dama da Noite, a exposição fotográfica “Diversidade é resistir’’ e a celebração da arte Drag queen por meio do Prêmio Salto de Ouro que lotou o auditório do campus Jaguarão. Esta temática foi celebrada durante a apresentação do trabalho e houve elogio ao formato do evento pela banca do Siepe. Houve sugestão de uma pesquisa quantitativa para saber detalhadamente quem é aquele público e procurar entender sua opinião e como a atividade influencia. O segundo trabalho a ser apresentado foi o “Grupo de Estudos em Políticas Culturais – Dinâmica pedagógico e reflexão do campo cultural”. O formato estabelecido pelo grupo de estudos recorre ao modelo que é usado em alguns congressos, apresentando dois expositores que apresentam o texto, exploram seu conteúdo analiticamente e expõem os principais elementos dispostos para discussão. Após apresentação do texto, dois debatedores iniciam um diálogo com base no texto trazendo questões e outros prismas para análise do grupo e da tutora do grupo. No período das 12h da tarde, houve apresentação de todos os pet’s, cursos e núcleos. Foram utilizados trabalhos realizados desde 2015 para explorar a ideia e ações que o PET Produção e Política Cultural tem como proposta para um aperfeiçoamento dos olhares do mundo e metodologias aplicáveis no contexto ao qual está inserido. Como exemplo em detalhes, foi apresentado o projeto de Extensão da Semana LGBTQ+, mostrando as atividades e reflexões propostas pelo projeto. Também apresentamos o Cinecult com seu caráter de Projeto de Ensino e de Extensão, e por fim, o Grupo de Estudos em Políticas Culturais que incorpora o ensino e a pesquisa na sua filosofia de ação. Nos dias 12, 13 e 14 de novembro ocorreu o IV Simpósio Internacional de Comunicação e Cultura na América Latina (SICCAL/USP) evento que tinha por sua vez interagir com a produção de conhecimento latino-americano de forma interdisciplinar. Com definição do próprio evento destacamos que o IV SICCAL pretende, a cada edição, reunir pesquisadores, intelectuais, lideranças de movimentos sociais, estudantes e público interessando do modo geral, dos países latino-americanos, para um encontro com o objetivo de debater as experiências de estudos e pesquisas que tem como fulcro a constituição de epistemologias que se inserem no que se convencionou chamar de pensamento descolonizado e como objeto de estudo, as experiências de movimentos sociais contemporâneos e a interface com a Cultura e a Comunicação. Representando a filosofia que o CELLAC/USP propõe, que é produção e a disseminação do conhecimento das culturas latinos americanas e de resistência ao instituído pelos conhecimentos coloniais. No dia 13, o bolsista Thiago Godoy apresentou o trabalho de pesquisa, orientado pela tutora do grupo Profa Dra Carla Rabelo, denominado “MAMBEMBARIA: Perspectivas sobre a democratização da arte teatral”. O trabalho relatou esta experiência acadêmica e através dela demonstrou o olhar de produtores culturais, onde analisamos pontos estratégicos para sanar déficits do desejo teatral, uma necessidade de arte que procuramos problematizar modelos de fomento que são atribuídos a coletivos e companhias. O objeto de estudo foi o projeto cultural 1ª Edição da Oficina MAMBEMBARIA de Teatro realizado pelo PET-PPC com a proposta de abraçar ensino, pesquisa e extensão. O trabalho também foi elogiado pela banca pela forma que é produzido e pensado, com a perspectiva de atingir não somente o público interno da universidade, mas externo também. Por fim, destacamos que foram experiências científicas importantes para a formação científica dos bolsistas que compõem o grupo PET-PPC. Estas participações foram possíveis com o uso da verba de custeio do grupo que entrou pela primeira vez (segundo semestre de 2018) e já demonstrou a importância que tem o investimento financeiro para realização de atividades científicas no Brasil. Viva a ciência brasileira!

Anúncios

DEVOLUTIVA CINECULTINHO

No dia 20 de outubro de 2018 no auditório do campus, aconteceu a edição especial do Dia das Crianças do Cinecultinho com a exibição do curta “Hilda”.
Hilda é uma garota curiosa  que embarca em diversas aventuras e nelas faz sempre novas descobertas sobre o mundo, fazendo novos amigos a cada nova experiência que vida lhe presenteia.
Nesta edição comemorativa, contamos com a presença de convidados especiais:  Fran Silveira professora de Yoga, Joice Freitas instrutora de Capoeira e Marcelo Chagas, professor de Hapkido, juntamente com xs instrutores Natália Cabugá e Julio Araújo que juntos proporcionaram um momento de conhecimento através da troca de experiências e saberes num aulão dessas práticas após a exibição.
“Foi um momento incrível de união entre práticas tão distantes, mas não distintas, na verdade, muito semelhantes dentro daquilo que ambas carregam como base e ensinamento: a paz e o respeito.” (CABUGÁ, Nathália)
O instigar ao reconhecimento do corpo, da interação dos diferentes, sendo eles os adultos e as crianças para as práticas foi o grande aprendizado da edição, os professores e instrutores puderam perceber através das oficinas o quanto é de grande importância a troca de conhecimentos, e que naquele momentos todos os adultos que estavam ali retornaram à infância quando tiveram que redescobrir novas formas de vivência e práticas culturais na coletividade. As crianças mostraram com a sua destreza que a melhor forma para reconhecer o diverso é a liberdade que se têm diante das novas experiências e aventuras na vida.